Português English

Povo Wayoro pede agilidade na demarcação de sua terra

Inserido por: Administrador em 05/09/2006.
Fonte da notícia: Cimi

Entre 30 de agosto e 1º de setembro de 2006, aconteceu a III Assembléia Indígena do Povo Wayoro, com a participação dos povos Arikapu e Sakirabiat, no distrito de Porto Rolim de Moura do Guaporé, em Alta Floresta D’Oeste, Rondônia. Também estiveram presentes representantes do Ministério Público de Porto Velho, da Funai, do Cimi e do Comin.

 

No início da Assembléia, seu Casemiro Wayoro falou sobre a história recente do povo. Eles foram expulsos de suas terras em 1982 e 1983. Sofreram ameaças de morte se não saíssem da terra, ocupada pela fazenda Fortuna, que pertencia a Renato Ferraz Camargo – um dos proprietários da Empreiteira Camargo Correia. Segundo Casemiro, no final de 2004 esta terra foi vendida ao Ivo Cassol, governador do estado que cercou toda a terra e está abrindo estrada e pastagem, destruindo os vestígios de presença dos Wayoro no território.

 

Em 2005, a partir das reivindicações do povo Wayoro dirigidas à Funai e ao Ministério Público Federal, a Procuradoria da República de Rondônia formou uma comissão interinstitucional, que visitou o território indicado pelos Wayoro, como sendo seu território tradicional. O trabalho foi realizado pela Funai, Ibama, Incra, Polícia Federal, Procuradoria da República e lideranças indígenas. Deste trabalho resultou a elaboração de um mapa da terra reivindicada pelos Wayoro.

 

Em relação a este o processo, a Assembléia solicitou, via ofício, do Procurador da República em Porto Velho, Reginaldo Pereira Trindade, que ele cobre a criação do grupo de trabalho da FUNAI para estudo da identificação de regularização da terra indígena Wajuru, uma vez o estudo preliminar já foi realizado.

 

Na Assembléia, também se discutiu os problemas em relação à ausência de atendimento médico. Uma das principais questões é a ausência de tratamento, por conta da falta de carteira de identificação indígena. Para tentar resolver esta questão, a assembléia enviou um ofício ao administrador da Funai de Porto Velho, Rômulo Siqueira de Sá, solicitando o envio urgente de uma equipe de trabalho para fazer a carteira de identidade indígena dos povos Wajuru e Sakyrabiat, moradores em Porto Rolim de Moura. Também solicitaram ao coordenador da Funasa em Rondônia, Josafá Piauí Marreiro, que o atendimento de saúde aos povos que vivem no município comece imediatamente, antes mesmo das carteiras ficarem prontas.

 

No fim do evento, foi reafirmda a importância dos Wayoro continuarem se organizando para defender seus direitos. E também foi destacado que as organizações de apoio têm o papel de ajudar na mediação para que os Wayoro sejam ouvidos.

Noticías Site Antigo (06/07/2011)

Communique of the Indigenous Peoples

Comuque of the indigenous communities of the Xingu region to the Brazilian authorities on the construction of the Belo Monte hydrelectric plant.

Netherlands Ambassador visits Kaiowá Guarani village on International Day of Human Rights

The Ambassador of the Netherlands, Mr. Kees Pieter Rade, paid a morning visit to the Guarani Kaiowá village Te’Yikue, Mato Grosso do Sul.

the Indigenous Peoples and the Belo Monte hydroelectric project.

The Commission on Indigenous Affairs of the Brazilian Association of Anthropology (ABA) is profoundly concerned as to the how the government is pushing the Belo Monte hidrelectric project.

ORE ROIMÉ NDEREHE’YM (We miss you)

Police, prison, court, judge, penal code, latinorum. These institutions rarely punish crimes committed against indigenous peoples. Because of this, the Guarani have no confidence in the justice of the...

CIMI Public Statement: Only Federal intervention in Mato Grosso do Sul may stop violence

Public Statement of CIMI: Federal intervention in Mato Grosso do Sul: The only way to counter the process of genocide under way in that state.

Total de Resultados: 3791

Página atual: 1 de 759

123456 Próximo Final

Endereço: SDS, Ed. Venâncio III Salas 309/314 - Brasília-DF Cep: 70393-902 - Brasil - Tel: (61) 2106-1650 - Fax: (61) 2106-1651        Twitter - Ciminacional Skype - imprensa_cimi
desenvolvimento: wv