Português English

Busca do corpo de Rolindo: trezentos dias de dor e angustia

Inserido por: Administrador em 19/08/2010.
Fonte da notícia: Cimi

São  quase trezentos dias desde o brutal assassinato dos professores indígenas Guarani Ñandewa, Genivaldo e Rolindo Vera, no sul do Mato Grosso do Sul, fronteira com o Paraguai. Os fatos foram nacional e internacionalmente denunciados. O corpo de Genivaldo foi encontrado no riacho Ypo’i dez dias depois de assassinado. O corpo de Rolindo até hoje não foi localizado. Nenhuma ação de busca foi feita depois da localização do corpo de Genivaldo.

 

Cansados de fazer documentos, participar em inúmeros eventos, denunciar o crime bárbaro e exigir punição dos responsáveis e a localização do corpo de Rolindo, a comunidade de Ypo’i  decidiu retornar, no dia 18 de agosto, à área para procurar o corpo. “Até não termos informações do que se passou e localizarmos o corpo, nem que sejam só os ossos do Rolindo, não conseguimos viver em paz...é como se tivesse acontecido ontem, a dor não passa, nossa alma fica perturbada”, desabafa  um dos familiares dos professores assassinados.

 

Cientes de que é direito e necessidade de se empenhar com todas as forças para localizar o corpo, marcharam decididos para o local dos assassinatos e da expulsão de seu tekoha.

 

Os povos indígenas do Brasil reunidos no VII Acampamento Terra Livre, em Campo Grande,  exigemos justiça e a localização do corpo de Rolindo.

 

Envolvidos em grande dor pela perda de seus queridos filhos, Genivaldo e Rolindo, os familiares e a comunidade de Ypo’i esperam todo apoio e não a cruel violência que resultou nos dois assassinatos e vários feridos. Esperam solidariedade e apoio a seus direitos e qualquer ato de violência será de responsabilidade dos governos federal e estadual.

 

Comunidade do Ypo’i

Conselho da Aty Guasu

Comissão dos Professores Indígenas Kaiowá Guarani

Apib – Articulação dos Povos Indígenas do Brasill

            COIAB – Coordenação dos Povos Indígenas da Amazônia Brasileira

            APOINME – Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito

                                   Santo

            Arpinsul – Articulação dos Povos Indígenas do Sul

            Arpipan – Articulação dos Povos Indígenas do Pantanal

            Arpinsudeste – Articulação dos Povos Indígenas do Sudeste

Conselho Indigenista Missionário – Cimi.

 

Campo Grande, 19 de agosto de 2010

MS

Aty Guasu: "Temos misericórdia dos brancos e os brancos nunca tiveram de nós", afirma Guarani Kaiowá

Terra Indígena Pirakuá, tekoha que deu o início de uma longa caminhada de luta pela terra, foi o local escolhido para encontro

Povos indígenas ocupam AGU contra parecer antidemarcações de Temer

Os cerca de 90 indígenas protestam contra a alteração do Decreto 1775/1996, que regulamenta os procedimentos para demarcação de terras indígenas no Brasil

TAC das demarcações: uma década de descumprimento

Em Mato Grosso do Sul, o Ministério Público Federal (MPF) firmou, ainda em 2007, um Termo de Ajustamento de Conduta com a Fundação Nacional do Índio (Funai). Passaram 10 anos, uma década de...

Mato Grosso do Sul e a banalização da violência

As informações que chegam de Dourados (MS) é de que na última semana quatro indígenas foram mortos. As causas são distintas: atropelamento, conflito, suicídio. São difíceis de conseguir informações...

Rejeitado HC que pedia soltura de fazendeiros envolvidos em ataque a indígenas em MS

O ministro Luís Roberto Barroso, do STF, negou seguimento ao Habeas Corpus impetrado pela defesa de dois dos fazendeiros envolvidos em ataque a grupo indígena em Mato Grosso do Sul.

Total de Resultados: 846

Página atual: 1 de 170

123456 Próximo Final

Endereço: SDS, Ed. Venâncio III Salas 309/314 - Brasília-DF Cep: 70393-902 - Brasil - Tel: (61) 2106-1650 - Fax: (61) 2106-1651        Twitter - Ciminacional Skype - imprensa_cimi
desenvolvimento: wv