Português English

Informe nº 1049: Indígena de 14 anos é vítima de abuso sexual

Inserido por: Administrador em 25/01/2013.
Fonte da notícia: J. Rosha/Cimi Norte I

Dois rapazes foram presos na última quarta-feira, 23, na cidade de Borba, no Amazonas – a 150 quilômetros de Manaus, a capital –, acusados de estuprar uma indígena Munduruku de apenas 14 anos de idade. Jemerson, 20 anos e Jair, de 22, moram na comunidade Foz de Canumã, onde foram presos e conduzidos até a delegacia local.

 

A agressão aconteceu por volta das 20 horas da última terça-feira. A menina S.C.P, teria sido atraída pelos rapazes que lhe deram bebida alcoólica e provavelmente drogas para, em seguida, cometer o estupro. “Ela foi encontrada completamente embriagada, com marcas de violência sexual e se queixando de muitas dores”, relatou um morador que pediu para não ser identificado.

 

Por volta das 16 horas de quarta-feira, os dois acusados foram apresentados na delegacia de polícia onde foi lavrado o flagrante. Além dos agressores, foram conduzidos para a cidade a vítima, acompanhada de seu pai e de um policial. S.C.P foi levada ao hospital da cidade onde foi feito exame de conjunção carnal. A locomoção dos acusados e da vítima da comunidade para a cidade só possível com apoio dos comunitários que forneceram a embarcação.

 

A menina está sendo atendida pela psicóloga Mônica Carvalho, do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, de Borba e do Conselho Tutelar local. Segundo Mônica Carvalho, S.C.P. recebeu os primeiros atendimentos, queixa-se com freqüência de dores e está com dificuldade de andar. “Ela está medicada e muito abalada”, relata a psicóloga. Devido ao seu estado de saúde, S.C.P. não poderá retornar para a comunidade, devendo permanecer na cidade de Borba por mais alguns dias.

 

A violência sexual sofrida pela indígena Munduruku revoltou os profissionais que lhe prestaram atendimento. Eles temem que os acusados sejam liberados nos próximos dias e o crime acabe ficando na impunidade. “Crime semelhante aconteceu ano passado naquela mesma comunidade. Os agressores ficaram livres e estão lá zombando da polícia”, comenta um morador da localidade.

 

A comunidade Foz do Canumã fica localizada no rio Canumã, nas proximidades da terra indígena Kwatá/Laranjal, onde vivem indígenas Munduruku e Sateré Mawé.

 

Português

Boletim Mundo: Morosidade, paralisação, redução de Terras Indígenas... Está na hora de um ponto final

Ao mesmo tempo em que agia com lentidão relativamente à implementação do direito dos povos às suas terras, o governo inflacionou os financiamentos subsidiados e incentivos aos setores político...

Boletim Mundo: Omissão do governo é a maior causa da violência contra os indígenas no Brasil

Um dos mais explícitos indícios da omissão governamental foi a total paralisação das demarcações de terras indígenas em 2013. Faça o download do 'Relatório de Violência Contra os Povos Indígenas do...

Boletim Mundo: Relatório da PF apontou ação de fazendeiros armados contra o povo Xakriabá de Cocos, mas nenhuma medida foi tomada

MILÍCIAS ANTI-INDÍGENAS? Interesses ligados ao agronegócio e à construção de barragens estão por trás da ofensiva de fazendeiros e capangas contra os indígenas. A demarcação segue paralisada.

Boletim Mundo: Ka’apor fecham BR-316 pela expulsão de madeireiros das terras indígenas no Maranhão

O grupo ocupa a rodovia desde a manhã desta quinta-feira. Os indígenas sofrem com ameaças e frequentes ataques de grupos de madeireiros

Boletim Mundo: Indígenas de Apyka’i podem ser despejados para BR-463, onde oito já morreram

No MS, famílias Guarani-Kaiowá do Tekohá Apyka’i vivem momentos de tensão pelo iminente risco de despejo, que se ocorrer os forçará a voltar a viver nas margens da BR-463

Total de Resultados: 110

Página atual: 1 de 22

123456 Próximo Final

Endereço: SDS, Ed. Venâncio III Salas 309/314 - Brasília-DF Cep: 70393-902 - Brasil - Tel: (61) 2106-1650 - Fax: (61) 2106-1651        Twitter - Ciminacional Skype - imprensa_cimi
desenvolvimento: wv