Português English

[Vídeo] Tacar fogo no mundo - o linchamento Gamela

Inserido por: Administrador em 04/05/2017.
Fonte da notícia: Assessoria de Comunicação do Cimi

O povo Gamela vive no estado do Maranhão. Desde 2015, sem qualquer providência do Estado para a demarcação de suas terras, o grupo composto por cerca de 1200 pessoas está retomando o seu território ancestral, nos arredores dos municípios de Viana, Matinha e Penalva. No último domingo, 30 de abril, fazendeiros reunidos em torno de um grupo que intitularam “Movimento pela Paz”, com a participação de políticos, realizaram uma violenta ação contra os Gamela. Cerca de 13 pessoas ficaram feridas no ataque. Dois indígenas tiveram as mãos decepadas e outros vários ficaram com projéteis alojados no corpo. A imprensa do Brasil e do mundo se mobilizou para cobrir o linchamento sofrido pelo povo. Os Gamela e as entidades de apoio exigem a imediata abertura do Grupo Técnico para a demarcação da terra indígena Gamela pela Funai.

Reportagem e imagens: Ana Mendes
Roteiro: Andressa Zumpano e Ingrid Barros
Montagem: Andressa Zumpano

MA

TI Krikati sofre com assassinato, suicídios, invasões e decisão da Justiça Federal por novo laudo demarcatório

"Estamos num momento crítico, com uma decisão judicial que acirrou o conflito e as ameaças contra o nosso povo", explica Edilena Krikati

A negligência após o contato: mais um esteio da memória indígena Awá Guajá que tomba

No dia 17 de julho morreu Jakùxia Awá Guajá. O indígena vivia na aldeia Awá, Terra Indígena (TI) Caru, município de Bom Jardim (MA). É o sétimo Awá Guajá que morre em 10 anos após contato.

II Encontro da TEIA dos Povos Indígenas do Maranhão reforça unidade contra 'projetos de morte' e violência

"Sentimos as dores dos nossos parentes Gamella, dos tiros de fazendeiro contra indígenas Krikati, nos preocupamos com as ameaça de madeireiros de invasão da aldeia Rubiácea (Gavião)"

Madeireiros se reúnem e ameaçam invadir aldeia Pyhcop Catiji Gavião (MA)

"As mulheres e as crianças estão deixando a aldeia, indo pra outras. Estamos nós aqui prontos pra resistir, mas não queremos violência e já comunicamos as autoridade", diz

A Teia poupa vidas

VI Encontrão de Povos e Comunidades Tradicionais do Maranhão reuniu cerca de 600 integrantes de povos e comunidades e contou com a presença do líder seringueiro Osmarino Amâncio

Total de Resultados: 224

Página atual: 1 de 45

123456 Próximo Final

Endereço: SDS, Ed. Venâncio III Salas 309/314 - Brasília-DF Cep: 70393-902 - Brasil - Tel: (61) 2106-1650 - Fax: (61) 2106-1651        Twitter - Ciminacional Skype - imprensa_cimi
desenvolvimento: wv