Português English

Tupinambá ocupam hotel-fazenda e denunciam crimes ambientais

Inserido por: Administrador em 08/04/2013.
Fonte da notícia: Cimi Regional Leste - Equipe Itabuna/Extremo Sul

Um grupo composto por cerca de 70 índios Tupinambá de Olivença ocuparam na noite deste domingo, 7, o Hotel Fazenda da Lagoa, no município de Una, localizado na rodovia BA-001, altura do km 18. O hotel possui como um dos sócios o ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga.

 

Segundo as lideranças, a ocupação se deve ao fato do hotel ser alvo de denúncia dos indígenas de crime ambiental. Segundo o cacique Valdenilson existe um interdito do Ibama a ampliação do empreendimento. “Fizemos esta ação para barrar a destruição que eles vêm fazendo dentro do nosso território, matando o nosso manguezal”, disse o cacique Val.

 

Outros motivos explicitados pelo cacique são da necessidade de sensibilizar as autoridades para a celeridade do processo de regularização do território Tupinambá de Olivença: a demora tem feito com que muitos atos de violência e discriminação ocorram contra a comunidade Tupinambá, relata o cacique.

 

As lideranças desmentiram a informação de que ocorreu cárcere privado e depredação do local. A Polícia Federal se dirigiu ao local acompanhada por representantes da Funai de Ilhéus e o chefe de posto do CLT/Ilhéus, Nicolas Melgaço.

 

Valdenilson informou ainda que outros caciques e lideranças Tupinambá se dirigem ao local para oferecer apoio. Toda a repercussão causada, inclusive com inserção imediata no programa Fantástico, da Rede Globo, pela ação se deve ao fato do hotel ter como um dos sócios o ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga.

 

A área está em processo de demarcação territorial. No entanto, o procedimento é barrado pela existência de dezenas de resorts localizados entre a rodovia e o mar, cujas praias serviram de cenário para um dos maiores massacres praticados pela colonização, quando nove quilômetros de corpos indígenas foram deixados pelos homens de Mem de Sá, em 1567.   

 

 

 

 

BA

Assembleia da Juventude Tupinambá discute povos Indígenas, territórios e biomas

"Expressamos nossa solidariedade a todos os povos do Brasil que passam pelo mesmo processo de desrespeito e violência", diz trecho da carta do encontro dos jovens Tupinambá

Movimento indigenista divulga nota e questiona o MPF sobre postura da Procuradoria de Eunápolis no caso Joel Braz

A Procuradoria da República de Eunápolis (BA) recorreu da decisão do Júri Popular, ocorrido no último dia 17, que absolveu o indígena Joel Braz Pataxó do crime de homicídio de um pistoleiro

Joel Brás Pataxó é absolvido por Júri Popular; depois de 11 anos em prisão domiciliar, está livre

O Pataxó era acusado do homicídio de um pistoleiro ocorrido em 8 de dezembro de 2002. Este foi o sexto e último processo respondido por Joel; em todos os demais ele foi declarado inocente

Marcha Indígena de 2000, o ano que não acabou: Joel Brás Pataxó será levado a Júri Popular nesta quarta, 16

Nesta mesma quarta, STF julga marco temporal. Joel é acusado do homicídio de um pistoleiro durante emboscada em acampamento do povo Pataxó nas redondezas do Monte Pascoal

Delegação indígena da Bahia denuncia violações de direitos ao ministro da Saúde e assessor da Casa Civil

Na tarde de ontem, quinta-feira (06), delegação de indígenas Pataxó, Tupinambá e Tumbalalá, povos do estado da Bahia, reuniram-se com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, em incidência que denuncia a...

Total de Resultados: 228

Página atual: 1 de 46

123456 Próximo Final

Endereço: SDS, Ed. Venâncio III Salas 309/314 - Brasília-DF Cep: 70393-902 - Brasil - Tel: (61) 2106-1650 - Fax: (61) 2106-1651        Twitter - Ciminacional Skype - imprensa_cimi
desenvolvimento: wv