Português English

Lançamento do documentário 'Enchente: o outro lado da Barragem Norte', sobre a grande obra que impactou a vida do povo Xokleng Laklãnõ

Inserido por: Administrador em 08/03/2017.
Fonte da notícia: Cimi Regional Sul

Na década de 1970, no auge da ditadura militar, sem qualquer consulta, informação ou respeito ao povo Xokleng Laklãnõ, o governo construiu uma Barragem na porta da terra Indígena “Ibirama Laklãnõ”, no alto vale do Itajaí – Santa Catarina, chamada Barragem Norte.


Assista ao teaser do documentário aqui.


Destruiriam a vida de um povo milenar para proteger a população de Ibirama, Indaial e Blumenau que com mais outras duas barragem protegeria toda a população que se assentou às margens do rio Itajaí nos séculos XIX e XX.


Ocorre que a Barragem Norte, a maior das três, destruiu a vida do povo Xokleng Laklãnõ, alagou as terras de várzea, cobriu a aldeias e lavouras existentes, destruiu a fonte da vida que provinha das águas límpidas e piscosas do rio Itajaí do Norte.  Foi um desastre geral. Para o povo Xokleng Laklãnõ restou um lago lamacento e podre, que oscila em decorrência das chuvas. Estradas são interrompidas, casas são alagadas, a escola é fechada, famílias ilhadas e nos últimos anos começou desmoronamentos de terra em virtude da oscilação da água.


Esse contexto, com depoimento dos próprios indígenas, é retratado no documentário - ENCHENTE: O OUTRO LADO DA BARRAGEM NORTE, realizado pela Café Cuxá Filmes e produzido pelo Conselho Indigenista Missionário – Regional Sul, Conselho de Missão entre Povos Indígenas da IECLB, Fundação de Ensino Regional de Blumenau  e Universidade Federal da Integração latino Americana, com o Apoio da CESE – Coordenadoria Ecumênica de Serviço, Instituto das Irmãs de Santa Cruz e da Brot Für Die Welt.

O pré-lançamento está agendado para o dia 09 de março, quinta-feira, às 18h30min no auditório do CFH da UFSC, bairro Trindade, Florianópolis – SC.


O documentário quer ser um espaço de diálogo com a população regional que desconhece o problema vivido pelos povos indígenas. Também deseja ser um espaço de denúncia das violações promovidas pelas autoridades brasileiras. Acima de tudo é um grito de socorro do povo Xokleng Laklãnõ.

Contatos: Osmarina de Oliveira (045) 9 9910 2240 – osmarina66@gmail.com | Clovis Brighenti (045) 998076716 - clovisbrighenti@hotmail.com

SC

Kaingang denunciam comentários racistas no Ministério Público Federal

Comentários racistas foram feitos no Facebook, em fotos da manifestação contra a Reforma da Previdência, em 15 de março.

Assassino do pequeno Vitor Kaingang é condenado a 19 anos de prisão em regime fechado

"Era isso que o povo Kaingang esperava", declarou Sônia Silva Kaingang, mãe do pequeno Vitor, ao término do julgamento. O crime ocorreu em 30 de dezembro de 2015, na rodoviária de Imbituba (SC)

Ex-cacique e indicado à Funai por ruralistas são condenados a devolver valores de arrendamento ilegal

Indicação de Ubiratan de Souza Maia para cargo na Funai preocupa o MPF

Chapecó/SC: Procurador aceita denúncia de lideranças indígenas, investigações devem ter início

"Recorremos à Justiça primeiramente. O Procurador está garantindo que vai investigar e punir os culpados. A gente vai aguardar uns dias e do contrário vamos procurar outros meios", diz cacique Idalino...

“Um bugre esmoleiro a menos” na Aldeia Condá

Meses depois do povo Kaingang rezar e homenagear as vítimas do voo da Chapecoense, uma criança indígena mesmo depois de atropelada e morta é alvo de racismo

Total de Resultados: 85

Página atual: 1 de 17

123456 Próximo Final

Endereço: SDS, Ed. Venâncio III Salas 309/314 - Brasília-DF Cep: 70393-902 - Brasil - Tel: (61) 2106-1650 - Fax: (61) 2106-1651        Twitter - Ciminacional Skype - imprensa_cimi
desenvolvimento: wv